Portuguese Dutch English Italian Spanish

Content

Breadcrumb

O caminho é a exportação

“Qualidade” é a máxima que, ao longo dos anos, tem ditado o sucesso da Indubeira. A empresa do setor agroalimentar, com sede na zona industrial de Oliveira do Hospital é hoje líder mercado nacional e tem presença cada vez mais expressiva no mercado internacional, em particular no continente africano.
Fortemente implantada no território nacional, a Indubeira há muito que abriu caminho para novos mercados. Uma realidade que se acentuou nos últimos anos, com a empresa de Oliveira do Hospital a conseguir conquistar a confiança de mercados longínquos, como é o caso de alguns países do continente africano, registando atualmente uma forte implantação dos seus produtos em Angola. Uma presença que, em conjunto com Cabo Verde, Guiné e Timor Leste é responsável atualmente por mais de 60 por cento do volume de faturação registado pela empresa.
Um caminho iniciado pelo seu administrador, Orlando Gouveia, que tem permitido a esta indústria, centrada na transformação de carnes frescas e congeladas, em fatias ou porcionadas, crescer de forma sustentada, tendo nos últimos anos atingido patamares de faturação nunca antes registados. O ‘boom’ aconteceu no final da última década, altura em que a empresa se afirmou na grande distribuição alimentar e que, no imediato, possibilitou o crescimento exponencial do volume de negócios, atingindo em 2008 os 18 milhões de

euros. Desde então, o percurso tem sido de crescimento, alicerçado sobretudo na aposta no mercado internacional. “Não seria possível continuar só no mercado nacional”, entende o diretor comercial da unidade alimentar, Pedro Marçalo, que encara a exportação como o “caminho” a seguir pela Indubeira, até como forma de continuar a passar “ao lado da crise”, para a qual outras empresas do setor e não só, não se souberam preparar. “Antecipámos a crise há uns anos e soubemos alargar o nosso leque de clientes, foi a nossa sorte”, confidenciou o responsável comercial da empresa, que já tem em mente a conquista de novos mercados, para que a Indubeira continue a “crescer muito”.

Um percurso só possível por via de uma política de qualidade que, como Pedro Marçalo faz questão de frisar, é transversal aos vários setores da unidade produtiva, e que é o garante de que “o produto colocado no mercado nacional é da mesma qualidade daquele que é exportado”. “É tudo igual”, assegura o diretor comercial, chamando a atenção para o facto de nos últimos anos a empresa vir a melhorar o processo de corte dos vários tipos de carne e de embalamento por via da higienização e do sistema de vácuo. Afinal, este é “um setor muito fiscalizado em Portugal” e onde qualquer falha pode ser “fatal” na vida de uma empresa.
Em processo de certificação, a Indubeira está presente em Oliveira do Hospital em duas unidades localizadas na Zona Industrial. Para além do edifício sede, onde está localizada a unidade de transformação de carnes e um remodelado espaço de venda ao público, a Indubeira dispõe de um entreposto comercial que abre as portas da empresa para o mercado nacional e internacional. No conjunto, as duas unidades asseguram 130 postos de trabalho a que se juntam outros trabalhadores do entreposto comercial que o grupo Indubeira detém, em Santa Maria da Feira, e a fábrica de charcutaria, com instalações em Alcochete. Unidades que, no seu conjunto, permitiram ao grupo registar no final do ano passado um volume de negócios na ordem dos 30 milhões de euros e fazer da Indubeira uma marca líder no mercado nacional. Uma realidade para a qual também contribui a constante aposta na melhoria da imagem da empresa, por via da atualização e modernização do logótipo e presença assídua na internet e rede social facebook, onde disponibiliza uma página de receitas, com o objetivo claro de promover hábitos de consumo, com a “marca” Indubeira.

In Folha do Centro